Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/04/18 às 9h12 - Atualizado em 16/08/18 às 13h55

Doação de sangue

.

  1. Condições básicas
  2. Alimentação (jejum, não!)
  3. O que impede a doação?
  4. Agendamento
  5. Transporte
  6. Cuidados pós-doação
  7. Intervalo entre doações

 

 

Condições básicas

 

  • Ter entre 16 e 69 anos de idade (Menor de 18 anos deve apresentar o formulário de autorização e cópia do documento de identidade com foto do pai, mãe ou tutor/guardião);
  • Pesar mais de 51 quilos e ter IMC maior ou igual a 18,5 (descontar o vestuário);
  • Não estar em uso de medicamentos;
  • Apresentar documento oficial com foto (original ou cópia autenticada em cartório), em bom estado de conservação e dentro do prazo de validade. Documentos aceitos: carteira de identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira nacional de habilitação, passaporte, carteira profissional emitida por classe ou carteira do doador da FHB. Não são aceitos crachás funcionais nem carteiras estudantis;
  • Dormir pelo menos seis horas, com qualidade, na noite anterior à doação;
  • Não ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à doação;
  • Não fumar duas horas antes da doação.

 

IMPORTANTE:

    • Doador com menor de 12 anos deverá vir acompanhado de outro adulto para cuidar da criança.
    • O candidato à doação será avaliado por profissionais de saúde para verificar se está apto a doar.
    • Seja sincero ao responder as perguntas feitas durante a triagem! Não omita informações importantes, pois disso depende a segurança do doador e do receptor.

 

Voltar ao topo

 

 

Alimentação

 

Nada de jejum! É importante estar bem alimentado para doar sangue, assim como beber bastante água desde o dia anterior à doação. Fique atento a algumas precauções:

  • Pelo menos três horas antes da doação, evite alimentos gordurosos, como açaí, abacate, leite e seus derivados (queijo, iogurte, manteiga…), massas, frituras, ovos, maionese, sorvete, chocolate, etc.
  • Se preferir doar depois do almoço, aguarde duas horas após ter se alimentado. O almoço deve ser leve, com carnes grelhadas, saladas, arroz e feijão sem carnes.

 

Voltar ao topo

 

 

Impedimentos mais comuns

 

Confira abaixo as principais causas que impedem a doação de sangue:

 

Anemia detectada antes da doação;
Câncer: impede a doação em definitivo;
Catapora: aguarde três semanas após a cura da doença;
Caxumba: aguarde três semanas após a cura da doença;
Conjuntivite: aguarde sete dias após o desaparecimento dos sintomas;
Dengue: aguarde um mês após a cura da doença;
Diabetes tipo 1: impede a doação em definitivo;
Diabetes tipo 2 insulino-dependente: se insulino-dependente ou descompensada, impede a doação em definitivo;
Diarreia: aguarde sete dias após o desaparecimento dos sintomas;
Doença de Chagas: impede a doação em definitivo;
Doença que gere inimputabilidade jurídica: impede a doação em definitivo;
Elefantíase: impede a doação em definitivo;
Febre: impede a doação enquanto durar o sintoma;
Gonorréia: impede a doação por 12 meses;
Gripe ou resfriado: aguarde sete dias após o desaparecimento dos sintomas;
Hanseníase: impede a doação em definitivo;
HIV: impede a doação em definitivo;
Infecção bacteriana: aguarde duas semanas após o término do tratamento;
Leucemia: impede a doação em definitivo;
Malária: impede a doação em definitivo;
Pressão arterial baixa ou elevada no momento da doação;
Tuberculose extrapulmonar: impede a doação em definitivo;
Tuberculose pulmonar: aguarde cinco anos após a cura da doença.

Ansiolítico: depende de análise na triagem;
Anticoncepcional: não impede a doação de sangue;
Antidepressivo: não impede a doação de sangue;
Cigarro: aguarde duas horas após o uso;
Drogas ilícitas injetáveis: impede a doação em definitivo;
Maconha: aguarde 12 horas após o uso;
Narguilé: impede a doação por 12 horas.

Cirurgia de grande porte (colecistectomia, histerectomia, tireoidectomia, etc.): o impedimento varia de seis meses a um ano após o procedimento;
Endoscopia (ou colonoscopia, rinoscopia, etc.): impede a doação por seis meses. Se com biópsia, necessário avaliação do resultado;
Evidência clínica ou laboratorial de hepatite B ou C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e doença de Chagas: impede a doação em definitivo;
Extração dentária: sete dias após o procedimento (medicação pode alterar esse prazo);
Implante dentário: o impedimento varia de seis meses a um ano após o procedimento;
Maquiagem definitiva e similares: impede a doação por 12 meses;
Micropigmentação e similares: impede a doação por 12 meses;
Piercing: impede a doação por 12 meses. Se for em mucosa oral ou genital, impede a doação enquanto estiver com o adereço, ou 12 meses após a retirada;
Ressecção de varizes: três meses após o procedimento;
Tatuagem: impede a doação por 12 meses;
Transfusão de sangue, plasma, plaqueta ou hemoderivado: impede a doação por 12 meses;
Transplante de órgão ou medula: impede a doação em definitivo;
Tratamento de canal: sete dias após o procedimento (medicação pode alterar esse prazo);
Vacina contra gripe: 48 horas após a imunização;
Vacina preparada com vírus ou bactéria mortos (cólera, coqueluche, difteria, febre tifóide (injetável), meningite, pneumococo, poliomielite (salk), tétano): 48 horas após a imunização;
Vacina de vírus ou bactérias vivos/atenuados (BCG, catapora, caxumba, febre amarela, febre tifóide oral, poliomielite oral (sabin), rubéola, sarampo, varíola): quatro semanas após a imunização.

Aborto: três meses após o evento;
Amamentação: 12 meses contados da data do parto;
Anticoncepcional: não impede a doação;
Curetagem: 12 semanas após o procedimento;
Gravidez: impede em caso confirmado ou suspeito;
Menstruação: se o fluxo não for intenso, não impede a doação de sangue;
Parto: três meses após o evento.

Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins (estados endêmicos para malária): aguardar 30 dias para doar sangue.

Voltar ao topo

 

 

Agendamento

 

O agendamento individual de doação de sangue é feito apenas pelo telefone 160, opção 2. O horário de atendimento telefônico é das 7h às 19h (de segunda a sexta) e das 8h às 18h (sábados, domingos e feriados).

 

O agendamento de grupos para doação de sangue ou medula é feito apenas pelos telefones 3327-4413 ou 3327-4447. Para mais informações sobre doações em grupo, clique aqui.

 

Voltar ao topo

 

 

Transporte

 

A Linha Vermelha é o transporte gratuito que faz o percurso ida e volta entre o Hemocentro e a Rodoviária do Plano Piloto, de segunda a sexta-feira.

 

Os veículos são identificados com a logomarca do Hemocentro. Na Rodoviária, o ponto de parada fica no piso inferior, no fim da plataforma A, voltado para a Catedral e o Museu da República, onde normalmente estacionam os ônibus e vans de transporte de servidores públicos. Veja abaixo todos os horários:

 

Saída do Hemocentro: 8h, 9h, 10h, 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16h, 17h.

Saída da Rodoviária: 8h30, 9h30, 10h30, 11h30, 12h30, 13h30, 14h30, 15h30, 16h30.

 

Voltar ao topo

 

 

Cuidados pós-doação

 

  • Permanecer na área de doação por, pelo menos, 15 minutos;
  • Ingerir bastante líquido nas 24 horas seguintes à doação;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas nas 24 horas seguintes à doação;
  • Evitar esforços físicos exagerados e trabalho que exija muita atenção nas 12 horas seguintes à doação;
  • Não dirigir veículos pesados ou coletivos;
  • Não dirigir motocicletas caso seja a primeira doação.

 

Voltar ao topo

 

 

Intervalo entre doações

 

A mulher pode doar até três vezes em um período de 12 meses, com intervalo mínimo de 90 dias entre as doações.

O homem pode doar até quatro vezes em um período de 12 meses, com intervalo mínimo de 60 dias entre as doações.

 

Voltar ao topo

Fundação Hemocentro de Brasília - Governo do Distrito Federal

FHB

Setor Médico Hospitalar Norte, quadra 3, conjunto A, bloco 3. Asa Norte, Brasília-DF. CEP: 70.710-908.